JOVEM AUTISTA VAI REPRESENTAR ITAJAÍ NO MAIOR CONCURSO DE BELEZA DO ESTADO

Aos 20 anos de idade, Luiz Antônio de Quadra, está em busca da realização dos seus sonhos, assim como qualquer jovem da sua idade. Recentemente foi eleito Mister Itajaí CEB e vai representar o município num dos maiores concursos de beleza masculina de Santa Catarina. Seria um desafio enfrentado por qualquer outro modelo, mas Luiz tem que superar ainda uma dificuldade que o acompanha desde os cinco anos, quando descobriu ser autista.

 Ele passou por diversos exames, até ter o diagnóstico de espectro leve. Desde então, foram anos tentando enfrentar o preconceito das pessoas e os próprios medos. Há dois anos começou a acompanhar o concurso, sendo que no fim do ano passado, aceitou o convite para participar e, em janeiro, recebeu o título de Mister Itajaí.

“Nunca sonhei em ser ‘Mister’ ou algo do tipo, mas entrei no concurso para adquirir mais confiança e incentivar outras pessoas com autismo, ou qualquer outra deficiência, a ser capaz de sonhar e buscar seus objetivos”, declarou Luiz Antônio.

A etapa final com a escolha do candidato que vai representar o Estado será no dia 8 de agosto, no Hotel Sibara, em Balneário Camboriú. Até lá, o representante de Itajaí no Mister CEB Santa Catarina tem acompanhado as seletivas municipais do concurso.

Segundo o coordenador regional dos candidatos na região Costa Verde & Mar, Jorge Moura, “o concurso CEB SC tem um lema que é: ‘Beleza com propósito’, ou seja, todos os candidatos tem que trabalhar em causas sociais ou fazer projetos sociais. O Luiz foi escolhido, pois é muito focado e esforçado. Soubemos depois que ele é autista e ficamos felizes pelo seu empenho e por ele traduzir o nosso objetivo”.

Para o jovem, a participação no concurso tem proporcionado muita experiência e novos aprendizados, o que ele garante: já é um prêmio. “sonho em poder um dia ver todos aqueles que assim como eu tem alguma deficiência serem tratado como iguais”.

“Meu objetivo não é fama, é superar meus medos e fazer a diferença na vida das pessoas, pois isso para mim é muito gratificante. Independente de ganhar ou perder, quero continuar falando sobre autismo”, destacou Luiz Antônio.

SOBRE O AUTISMO
Transtorno do Espectro Autista – TEA – vem a ser a reunião de diferentes condições neurológicas que tem como resposta dificuldades no desenvolvimento social no seu geral. Bem como sensibilidades sensoriais, ou seja, alguns sons podem causar irritabilidade, toques, a presença de muitas pessoas, e em muitos casos a falta de contato visual. Além da padronização ou restrição de comportamentos, que pode vir a lhes causar mais segurança.

“Transtorno este que tem suas características desde a primeira infância, e segue até a vida adulta, sem cura. Alguns estudos englobam sua causa para fatores genéticos, biológicos e ambientais. Seu tratamento é bem particular, dependendo dos sintomas de cada paciente, que podem apresentar um grau leve, mediano ou severo”, lembrou a psicóloga Andressa Martins de Oliveira (CRP 12/4845).

Ainda segundo a psicóloga, “existe muito tabu no que tange o TEA, pois com tratamento adequado, e autoconhecimento é possível que pacientes tenham atividades comuns, como no caso do Luiz Antonio, que mantém atividades sociais dentro de um padrão de qualquer pessoa da sua idade”.

Compartilhe:

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Anúncio

Colunistas