Dia Mundial da Conscientização da doença de Parkinson é lembrado com palestra em BC

Em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da doença de Parkinson, celebrado dia 11 de abril, a Secretaria da Pessoa Idosa de Balneário Camboriú, realizou na manhã desta quarta-feira (13) para os idosos e cuidadores, uma palestra sobre a complexidade da doença de Parkinson, chamada também de síndrome de Parkinson por ser multissistêmica.

A palestra proferida pela Educadora Física e Presidente da Associação Viva Parkinson, Margit Mafra, teve objetivo de esclarecer e informar sobre as causas, principais sintomas, além das formas de tratamento da doença de Parkinson. Foram abordados os principais sintomas da doença como: o tremor, a lentidão dos movimentos, a rigidez das articulações e por fim, a instabilidade postural considerada grande causa das quedas dos acometidos pela doença de Parkinson. Além dos sintomas, a palestrante também esclareceu as peculiaridades do Parkinson que é considerado uma doença degenerativa, complexa e multifacetada, propiciando em muitos casos a ter seu diagnóstico tardio. O diagnóstico, as formas de tratamento correto, as terapias complementares, alimentação saudável e exercícios físicos, além do papel da família, com muito apoio, compreensão e empatia também foram debatidos na palestra.

Mais comum em idosos, a doença degenerativa atinge as células do cérebro, responsáveis pela produção de uma substância chamada dopamina. Um dos sintomas mais comuns do Parkinson é o comprometimento dos movimentos da pessoa causando muitos tremores nos braços e pernas, iniciando de um lado do corpo e comprometendo depois os dois lados do corpo humano. Além disso, estima-se que 80% dos pacientes sentem dores em diversas regiões do corpo, por isso, o Parkinson é uma doença de alta complexidade.


A doença é associada em geral aos idosos acima de 60 anos, porém, pessoas a partir dos 40 anos também podem ser acometidas. Geralmente as pessoas mais jovens que desenvolvem a doença de Parkinson, tem a origem associada à genética e hereditariedade.

De acordo com os dados, estima-se que atualmente o Brasil tenha cerca de mais de 600 mil pessoas acometidas pela doença de Parkinson.

Fotos: Paulo Ricardo

Compartilhe:

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Anúncio

Colunistas