RAFAELA S. POLANCZYK LANÇA LIVRO “O FUNDO INVISÍVEL DA LAGOA” PARA ALERTAR SOBRE IMPORTÂNCIA DOS DEBATES DAS QUESTÕES SOCIOAMBIENTAIS

 

A escritora mineira Rafaela S. Polanczyk lança seu oitavo livro O Fundo Invisível da Lagoa, aproveitando o cartão-postal da capital mineira, a Lagoa da Pampulha, para alertar sobre a necessidade de manter o debate em relação às questões socioambientais. O lançamento dessa obra de fantasia, que sai pela Literíssima Editora com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, será no dia 12 de julho às 18 horas, na livraria Leitura (Pátio Savassi) e, no dia 13 de julho às 11 horas, na Biblioteca Pública Infantil e Juvenil, em Belo Horizonte.

A história convida o leitor a um mergulho na lagoa e nas questões envolvendo a poluição aquática. A fantasia começa com a adolescente Luana caindo na lagoa, acidentalmente, enquanto patinava pela orla. Na medida em que se afunda, ela descobre uma lagoa imunda e conhece um extraordinário ecossistema submerso, habitado por sereias desesperadas por ajuda. A situação espantosa e inesperada estimula a garota a descobrir as causas desse mistério com a ajuda de seu amigo Tomás.

Rafaela está desenvolvendo seu doutorado na Alemanha e explica que o problema é recorrente em grandes cidades mundiais, sendo essencial conversar sobre a situação em todos os âmbitos sociais para promover mudanças de maneira concreta.

Segundo a autora, a preservação ambiental é um hábito que deve ser cultivado a partir da infância e a temática a incentivou a abordar o assunto de forma lúdica para a população se interessar e refletir sobre a problemática. Inclusive, a preservação ambiental é um tema de alta relevância para comunidades indígenas no Brasil, principais atuantes nessa frente.

“O livro preenche a lacuna de um material pedagógico ‘divertido’ sobre poluição aquática para estudo nas escolas. A história ainda valoriza as comunidades indígenas que lutam pelo ecossistema do qual precisam para sobreviver e a cultura delas na região, principalmente, em relação aos Encantados. Estes sempre foram popularmente difundidos como folclore, contudo, o livro propõe discutir a problemática da folclorização dessas entidades sagradas. Dessa forma, a diversidade faz parte da aventura da protagonista Luana, neta de indígena, e de Tomás para acabar com a poluição da Lagoa da Pampulha, apresentando alguns Encantados e aspectos culturais da nação Kariri”, afirma a autora.

Rafaela acredita que os jovens aprenderão sobre a importância ecológica da preservação de lugares como a Lagoa da Pampulha e, ainda, as nuances envolvendo os problemas ambientais. A Lagoa não é apenas um ponto turístico e bonito da capital, ela inclui todo um ecossistema e comunidades impactados pela poluição.

Rafaela S. Polanczyk sempre foi apaixonada por mundos de fantasia. Incentivada por seus pais, avós e amigas, começou a escrever histórias quando ainda era criança. Ela publicou o primeiro livro aos 16 anos: O Rei Perdido que, posteriormente, virou uma trilogia (tendo com O Império Subterrâneo, 2° livro e, O Cálice Mortal, 3° livro. Outras obras da autora incluem: O Santuário dos Ibicós, Explosão de Borboletas, A Ilha dos Demônios e Uivo de Gelo. Assim como Uivo de Gelo, O fundo invisível da lagoa sai pela Literíssima Editora.

A escritora tem 26 anos e também é bióloga formada pela UFMG, começando sua jornada de doutorado na Alemanha. Ela dribla sua vida de escritora e neurocientista com estudos em escrita criativa e marketing literário e já ofereceu diversas oficinas sobre o tema. Você encontra duas de suas aulas, voltadas para formação de novos autores, no YouTube da Literíssima.

 

Lançamento do livro “O fundo invisível da lagoa”:

12 de julho – 18h – Livraria Leitura do Pátio Savassi

Lançamento com sessão de bate papo com a autora:

13 de julho – 11h – Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de BH

Publicação viabilidade pelo Edital Multilinguagens – Projeto de Incentivo à Cultura Municipal de Belo Horizonte – número 0879/2023

Compartilhe:

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Anúncio

Colunistas